.

.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Vale deve sofrer "mega venda" de até R$ 17 bilhões na Bolsa - mas não há motivo para pânico


Vale Rio de Janeiro 2 - mineração - logística
(Agência Vale)

SÃO PAULO - Após a histórica reorganização acionária, a Vale (VALE3 +0,17%) está prestes a enfrentar um outro importante evento e que deve impactar as suas ações no curto prazo, conforme apontou o Itaú BBA em relatório desta sexta-feira. 
Afinal, foi encerrado nesta semana o lock-up de seis meses estabelecido no acordo de acionistas de agosto de 2017. Naquele mês, foram concluídas as aprovações de mudanças como a  conversão de ações preferenciais em ordinárias e a incorporação da Valepar pela Vale. 
Durante o período de “lock-up” há restrições para a venda de ações por parte de controladores. No caso, da extinta Valepar, integrada por BNDESpar, Litel Participações - composta por alguns fundos de pensão como a Previ-- e por Bradespar e Mitsui & Co.
Com o lock-up vencendo, o Itaú BBA destaca que cerca de 869 milhões de ações ficariam "livres" para serem vendidas no mercado, totalizando R$ 40 bilhões. A estimativa é de que alguns acionistas controladores da mineradora poderão manter suas posições. De qualquer forma, a expectativa é de que os acionistas vendam de R$ 13 bilhões a R$ 17 bilhões em papéis da mineradora.

O BNDESPar e os fundos de pensão provavelmente venderão ações, enquanto a Mitsui e a Bradespar deverão manter suas fatias, segundo o relatório do Itaú BBA. Já o Previ deve vender entre 20% a 40% da participação livre para reduzir a exposição, enquanto Funcef e Petros poderiam vender toda a sua participação livre, por necessidade de liquidez. Funcesp e BNDESPar, por sua vez, poderiam vender toda a sua participação livre devido à reorganização dos portfólios, aponta o Itaú BBA.
De acordo com o relatório assinado por Marcos Assumpção, Daniel Sasson e Carlos Eduardo Schmidt, a operação pode ser feita através de um block trade [leilão agendado por um grande investidor/ ou grandes investidores para se desfazer de uma quantidade significativa de ações] o que é preferível por ser mais rápido e menos oneroso, ou através de uma oferta de ações, segundo o relatório. 
Porém, não há motivo para os investidores ficarem muito preocupados com essa "enxurrada" de ações da Vale no mercado. Em primeiro lugar, por que esse movimento já era esperado e, inclusive, já comentado pelos representantes dos acionistas da mineradora. 
Em dezembro,  o presidente da Previ, Gueitiro Genso, ressaltou que nenhum integrante do acordo de acionistas da mineradora deveria fazer movimento de saída “desenfreada” da companhia após o vencimento do período de “lock-up”, um dos pontos ressaltados também pelo Itaú BBA. 
Além disso, apesar de criar diluição no curto prazo, a oferta em potencial é positiva, avaliam os analistas. Isso porque, além de elevar a liquidez da Vale em 10%, deve levar a um aumento no número de membros independentes do conselho em futuras eleições.
Transparência e aumento da governança corporativa foram alguns dos pontos destacados pelo mercado para ter gostado tanto da reorganização societária na companhia. A oferta de ações, mesmo que significar uma diluição ou até mesmo uma pressão vendedora no curto prazo, será positiva para a mineradora.

Criança morre após ser esquecida dentro de carro

Uma menina de dois anos morreu depois de ser esquecida dentro do carro nessa quinta-feira (15) em Janaúba, Minas Gerais. A criança ficou por aproximadamente três horas dentro do veículo e chegou a ser socorrida pelo pai, mas não resistiu.

Uma parada no escritório antes de levar a filha para a escola fez com que um empresário de Janaúba vivesse o pior e mais dramático dia de sua vida. A quinta-feira pós-Carnaval seria mais uma de aula normal para as crianças de uma escolinha particular no norte de Minas Gerais. A cidade é a mesma que ainda se recupera da tragédia na creche Gente Inocente, em novembro.
Publicidade
Uma ligação recebida a caminho da escola, segundo informações, tirou o empresário de sua rota habitual. Em vez de seguir para a escolinha, ele foi até a empresa para resolver uma situação. Três horas depois, um comerciante amigo o cumprimentou e perguntou pela família, foi quando ele saiu desesperado da loja de materiais de construção em direção ao carro.
A criança foi levada para o Hospital de Janaúba e os médicos tentaram reanimá-la, mas não conseguiram. A menina morreu duas horas depois de dar entrada na unidade de saúde e o pai, foi internado em estado de choque.
A mãe da menina é uma enfermeira e também foi internada em estado de choque. Ela foi uma das voluntárias que ajudou no resgate às vítimas do incêndio na creche Gente Inocente, no ano passado.
O delegado Ricardo Amaral investiga o caso e comentou que tragédias como essas podem culminar com o perdão judicial que é quando o réu tem a pena extinta em razão de as consequências do fato serem mais graves que o próprio cumprimento da pena.
Na terça-feira de Carnaval um casal foi preso e liberado depois de pagar uma fiança de R$ 1.000. Eles deixaram o filho de um ano dentro do carro enquanto brincavam Carnaval e chegaram a dizer em depoimento que, de tempos em tempos um dos dois ia ver o filho.
Policiais militares resgataram a criança e a entregaram ao Conselho tutelar que devolveu a criança a sua avó. 

Estudo aponta causas para esquecimento

Uma pesquisadora da Universidade Federal de Juiz de Fora publicou um artigo que aumenta o alerta para que crianças não sejam esquecidas dentro de carro. Durante 16 meses a graduanda em Engenharia Ambiental Driely Costa pesquisou 45 casos de esquecimentos de crianças em carros e concluiu que grande parte das vezes os pais estão levando as crianças para escolas e creches. “Os esquecimentos geralmente acontecem durante a semana e quando há uma mudança de rotina na vida dos pais”, afirma Driely.
Dos casos analisados, os pais (62%) são os mais associados a estes registros, mas babás (31%), e outros parentes (7%) também estão entre os envolvidos. O resultado foi divulgado por uma revista Internacional de Pesquisa Ambiental e Saúde Pública. A conclusão do estudo pode ser vista no link http://noheatstroke.org/Brazil/Children%20and%20Hot%20Vehicles%20in%20Brazil_flyer_v6_Port_Final.pdf

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Corinthians, Odebrecht e mais dois são condenados a devolver R$ 400 milhões

A juíza federal Maria Isabel Pezzi Klein, da 3ª Vara Federal de Porto Alegre, determinou que a construtora Odebrecht, o Corinthians, o ex-presidente da Caixa Econômica Federal Jorge Fontes Hereda e a Sociedade de Propósito Específico (SPE) Arena Itaquera S.A devolvam R$ 400 milhões ao banco estatal.
Arena Corinthians contou com financiamento público da Caixa Econômica Federal (Foto: Marcos Ribolli)
A decisão foi publicada no último dia 5 e divulgada nesta quinta-feira no site da Justiça Federal do Rio Grande do Sul. Cabe recurso, e o Corinthians já informou que vai recorrer.
Esta ação foi movida em 2013 pelo advogado gaúcho Antônio Pani Beiriz , o mesmo que em 2012 tentou impedir na Justiça a Caixa de patrocinar o Timão. 
rena Corinthians contou com financiamento público da Caixa Econômica Federal (Foto: Marcos Ribolli)
Beriz questiona a legalidade do financiamento da Arena. Para o advogado, o negócio seria lesivo ao patrimônio público. Segundo ele, a decisão do banco estatal teria sido tomada sob influência política, já que teria ocorrido fora do prazo previsto, por agente financeiro que não era o inicialmente autorizado (Banco do Brasil) e sem a exigência de sólidas garantias de que o empréstimo seria pago.

Os quatro réus defenderam a regularidade da transação. Corinthians, Odebrecht, o ex-presidente da Caixa e a SPE Arena Itaquera S.A afirmaram a existência de garantias suficientes à satisfação do crédito e que a dívida, então de R$ 475 milhões, estaria sendo renegociada com base em receitas futuras. Alegaram, ainda, que o Tribunal de Contas da União (TCU) já teria analisado e aprovado a contratação.
Em sua decisão, a juíza Maria Isabel apontou irregularidades no financimento e chamou a atenção para o fato de o empréstimo de R$ 400 milhões ter sido concedido a uma empresa – SPE Arena Itaquera S.A. – cujo capital social estimado, na época, era de R$ 1 mil. 
Outro ponto ressaltado foi a composição societária da Arena Itaquera, constituída pelas empresas Jequitibá Patrimonial S.A e Odebrecht Participações e Investimentos S/A (O.P.I S/A), sendo esta última integrante do Grupo Odebrecht S/A, o mesmo da construtora que realizou a obra.
– Na realidade, o dinheiro captado junto a Caixa Econômica Federal, pela SPE Arena Itaquera S.A., foi destinado não propriamente à contratação originária dos serviços de engenharia da Construtora Norberto Odebrecht S.A, na medida em que, em novembro de 2013, quando foi firmado formalmente o contrato de financiamento entre a SPE Arena Itaquera S.A. e a CEF, a obra já estava praticamente pronta (mais de 90% concluída). Contudo, o numerário foi repassado à referida construtora que, ao que tudo indica, contava com o referido aporte financeiro para concluir as obras relativas ao estádio de futebol do Sport Club Corinthians Paulista – argumentou.
A juíza ainda comentou o papel do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Social) e da Caixa enquanto instituições financeiras responsáveis pelo gerenciamento de verbas públicas e valores destinados à implantação de políticas sociais, ressaltando sua consequente subordinação aos princípios, valores e regras de regência do Direito Público. Ela também levantou questionamentos sobre a própria natureza do Programa BNDES ProCopa Arenas, que permitiu o repasse de expressivas somas de programas sociais relevantes, como o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), Seguro-Desemprego e PIS/PASEP, para obras em estádios pertencentes a clubes de futebol.
– A princípio, não existe previsão legal que autorize concessões de verbas públicas para este segmento – pontuou a magistrada.
Ela também apontou que haveria a necessidade de licitação prévia para a escolha das construtoras que executariam as obras financiadas com dinheiro público.
– Ao fim de quatro anos, apenas, pequena parcela do principal foi paga, restando uma imensa dívida impontual, em evidentes prejuízos à Caixa Econômica Federal. E, é claro, porque estamos falando de recursos públicos federais, a maior prejudicada é, sem dúvida, a União Federal.
A reportagem procurou o Corinthians, a Odebrecht e os outros envolvidos no caso, mas ainda não obteve retornos. O clube se limitou a soltar uma nota:
– O Sport Club Corinthians Paulista reafirma a lisura e regularidade jurídica do processo de financiamento efetuado para a construção da Arena Corinthians. Entre as diversas provas presentes nos autos, destaque-se que o próprio banco repassador Caixa Econômica Federal e o Tribunal de Contas da União se manifestaram pela regularidade do repasse, apresentando pareceres consistentes e inequívocos. Sendo assim, o Corinthians Informa que fará uso dos recursos judiciais cabíveis para reverter a decisão de primeira instância

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Benefícios e Malefícios sobre o Tereré! Tem pressão alta? Cuidado



Vocês já ouviram falar do Tereré? também conhecido como Tererê… Essa bebida veio do Paraguai e chegou aqui no Brasil devido a Guerra do Paraguai, como também trazido pelos povos indígenas desse país para o nosso sul e sudeste Brasileiro.
Hoje no Brasil, o Tereré é uma das bebidas típicas do sul como dos mato-grossense, também pode ser encontrada em outras regiões como Goiás e nas cidades de Rondônia e Roraima.
Muito parecido com o Chimarrão, porém a diferença que esse é servido com água quente e o Tereré com água gelada e por isso as folhas são cortadas grossas, devido a isso o Tereré não tem tantos problemas com entupimento,no caso do Chimarrão que possui ervas finas. Quando isso acontece com o Tereré representa uma má qualidade da erva, devido a grande quantidade de erva-mate em pó.
A erva-mate favorece a diurese sendo de muito utilidade em moléstias da bexiga. Atua também no tubo digestivo, ativando os movimentos peristálticos, facilitando na digestão suaviza problemas gástricos, favorecendo a micção e a evacuação. A sua ação estimulante é mais prolongada do que a do café, porém dependendo de cada pessoa não possui efeitos colaterais com irritabilidade e insônia.

Afinal Tereré emagrece??

Sim, é possível que ele faz emagrecer devido ao seu efeito diurético e da colaboração que a bebida traz em relação à diminuição da gordura corporal, conforme explica a nutricionista Carina Trevisan, de Foz do Iguaçu.

Benefícios:

  1. Estimula o aumento do gasto energético do corpo de seus consumidores;
  2. Aumento da força muscular e na resistência do músculo á fadiga;
  3. Ajuda a eliminação de peso, diminui o colesterol ruim (LDL);
  4. Possui ANTIOXIDANTES;
  5. Age como estimulante mental e na circulação sanguínea tonificando o Sistema Nervoso;
  6. Ajuda na Regeneração celular e na regularização da respiração;
  7. Facilita na digestão, além de aumentar a imunidade, ajudando a prevenir gripes e alergias;
  8. Possui poder altamente cosmético, pois ajuda a firmar, hidratar a pele e limpar impurezas (principalmente pele oleosa e com acne);
  9. Atua como regulador das funções sexuais;
  10. É composto por carboidratos, fibras, cálcio, cafeína, sais minerais, proteínas, lipídeos e pelas vitaminas A, B1, B2, C e E, a erva também é fonte de energia, faz bem aos ossos e colabora com o bom funcionamento do intestino.

Malefícios

Já ouvimos falar que tudo em excesso faz mal, e com a Tereré não é diferente!
  1. Aumenta a pressão arterial (ou seja hipertensos não devem tomar);
  2. Diminui a absorção de ferro, podendo causar anemia (pessoas anêmicas devem evitar o consumo ou não exagerar, consumindo diariamente);
  3. Evitar o compartilhamento do copo e da bomba de tereré com um grande número de pessoas. Esse hábito coloca as pessoas em risco de pegar DST’s como hepatite e outras doenças contagiosas como H1N1 e até mesmo HIV.

Como Preparar um Tereré?

  • 1 guampo ou copo de alumínio ;
  •  bomba de Tereré ou de Chimarrão;
  • Ervas- mate própria para Tereré;
  • 1 Jarra de água gelada ou até mesmo com suco de limão, de abacaxi com hortelã ou até mesmo com água aromatizada.

Modo de Preparo

  • Adicionar a erva no guampo ou copo de alumínio, de modo que atinja ¾ do conteúdo do utensílio;
  • Deitar o guampo ou copo em 45º, deixando a erva em apenas um lado do recipiente (isso serve para deixar o tereré mais bonito e parecido com o tradicional, mas se não quiser você não precisa fazer);
  • Molhar a erva com um pouco de água, para que ela fique inchada e atinja o topo do utensílio. Continuar com o copo inclinado durante esse passo, que deve durar de 30 segundos a um minuto;
  • Despejar água gelada, colocar a bomba no guampo ou copo e servir-se. Quando ver que a água está acabando, basta colocar mais um pouco no recipiente.
OBS! Essa matéria foi retirada dos seguintes sites: 
http://www.mundoboaforma.com.br/terere-emagrece-mesmo-beneficios-e-dicas/#Ax40JCWDSESwvuIW.99
http://blog.saolucas.edu.br/saiba-quais-os-beneficios-e-maleficios-do-terere-para-a-saude/

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Judiciário brasileiro é 3,5 vezes mais caro que o alemão

Magistrados brasileiros em início de carreira ganham até o triplo de seus colegas alemães. Mesmo gastando mais, Brasil tem proporcionalmente menos juízes que o país europeu.O custo do Poder Judiciário brasileiro voltou aos holofotes após a revelação de que juízes da Operação Lava Jato recebem auxílio-moradia mesmo quando possuem imóveis nas cidades em que trabalham. 
Em 2017, o auxílio-moradia para juízes e procuradores custou 399 milhões de reais aos cofres públicos. O valor, no entanto, empalidece quando comparado aos gastos totais do Judiciário: 84,8 bilhões de reais em 2016, segundo dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). 
Os brasileiros pagam por um dos sistemas judiciários mais caros do mundo. O valor de 2016 representou 1,4% do PIB do país. No mesmo período, os gastos com a Justiça na Alemanha alcançaram apenas 0,4% do PIB. Ou seja, o Judiciário brasileiro é 3,5 vezes mais caro do que o alemão. A diferença é expressiva mesmo se for considerado que o PIB alemão é o dobro do brasileiro.
Outras comparações também evidenciam como os brasileiros gastam mais. Em 2015, o Judiciário alemão custou em média 150 euros (cerca de 600 reais) por habitante. No Brasil, a proporção foi de 413,51 reais no mesmo período. O valor mais alto na Alemanha não significa que seus habitantes pagaram proporcionalmente mais, já que a renda per capita dos alemães é quase cinco vezes a dos brasileiros.
Salários, penduricalhos e início de carreira
Na questão salarial, o Brasil também destoa da Alemanha, especialmente no pagamento aos juízes. Segundo dados do CNJ, cada juiz custou aos cofres públicos 47,7 mil reais em 2016. O valor supera claramente o teto constitucional de 33 mil reais.
Para contornar o limite, salários são turbinados com extras, como o auxílio-moradia, auxílio-alimentação, auxílio-paletó, auxílio-educação, adicional mais alto nas férias, entre outros, que não são descontados no imposto de renda. Graças a esses penduricalhos, os magistrados ganham em média 572 mil reais por ano.
Na Alemanha, os valores podem variar conforme o tribunal (instâncias superiores pagam mais), o cargo (posições de chefia têm salário maior), o tempo de serviço e o estado da Federação. Os maiores salários são pagos aos juízes das cortes federais superiores. A média na Alemanha é de 110 mil euros anuais (442 mil reais) - consideravelmente inferior à dos juízes do Brasil.
Nas cortes distritais, os valores são ainda mais baixos. Um juiz alemão experiente, com pelo menos 20 anos de carreira num tribunal distrital, pode almejar 77 mil euros anuais (310 mil reais) - quase a metade do salário dos ganhos médios dos juízes brasileiros.
Para os juízes em início de carreira, os valores são ainda mais baixos. Em alguns tribunais estaduais, como em Baden-Württemberg, um magistrado em início de carreira recebe 3.347 euros (13.450 reais) por mês.
Em média, quando consideradas as variações regionais, o salário inicial de um juiz é de 45 mil euros anuais (180.800 reais), segundo dados da Comissão Europeia para a Eficiência da Justiça - juízes brasileiros podem receber o triplo desse valor já no início da carreira, graças ao salário-base e os penduricalhos.
Também não há extras comparáveis ao sistema brasileiro. Uma das raras benesses que os juízes alemães recebem é um auxílio para pagamento de despesas médicas. O mesmo vale para os procuradores.
Na Europa em geral, o auxílio-moradia que causou discórdia no Brasil só existe em países como Portugal, Ucrânia, Rússia, Turquia e Montenegro, segundo dados da Comissão Europeia.
Alguns estados alemães pagam um "bônus de Natal" para os servidores públicos (inclusive juízes), mas os valores não passam de algumas centenas de euros. Em Berlim, por exemplo, o bônus rendeu entre 640 e 900 euros extras para os magistrados no final do ano passado.
Tal como os juízes brasileiros, os alemães também costumam se queixar dos salários. Os ganhos iniciais de juízes estaduais e de instâncias superiores são menores do que em países vizinhos, como Áustria e Bélgica.
Em 2014, um grupo de juízes e procuradores do estado alemão de Saxônia-Anhalt se queixou dos valores junto ao Tribunal Constitucional Federal. Meses depois, a corte avaliou que, de fato, os salários de início de carreira do estado estavam abaixo do necessário para a subsistência. Recentemente, juízes e procuradores da Baixa Saxônia apresentaram queixa similar.
Segundo associações de juízes da Alemanha, tais salários desestimulam candidatos à magistratura, que acabam sendo levados a seguir a carreira advocatícia, onde os ganhos potenciais são maiores. Hoje há um déficit de 2 mil juízes nos tribunais estaduais do país, e os estados enfrentam dificuldades para preencher as vagas.
Em média, os juízes alemães em início de carreira ganham apenas 16% a mais que a renda média do país. No Brasil, os juízes ganham em média 2.100% a mais.
Gastos com pessoal
O contraste entre o sistema alemão e o brasileiro também ocorre no pessoal. Mesmo sendo mais caro até mesmo em valores absolutos (em 2015 o Judiciário alemão custou cerca de 50 bilhões de reais), o Brasil tem menos juízes do que o país europeu. São oito para cada grupo de 100 mil habitantes. Já a Alemanha tem cerca de 24 juízes por 100 mil habitantes.
Em ambos os países, o grosso do orçamento vai para o pagamento de pessoal. Mas as semelhanças param por aí. No Brasil, a folha de pagamento consumiu 89,5% dos 84,8 bilhões em 2016. Só que a maior parte desse valor não foi destinada aos magistrados, mas aos servidores (ativos e inativos) e auxiliares (terceirizados, estagiários, entre outros). Na Alemanha, a percentagem de gasto com pessoal se manteve em 70% do orçamento do Judiciário nos últimos anos.
O quadro do Judiciário brasileiro contava com 424 mil pessoas em 2016, e a proporção alcançou 205 funcionários para cada grupo de 100 mil habitantes. Na Alemanha, mal alcança 67 para cada 100 mil habitantes.

Luciano Huck na Mira

Tijolaço: empresa de Huck pegou R$ 17,7 mi no BNDES para comprar seu jatinho

"O empresário e apresentador de TV Luciano Huck recebeu, do BNDES, um empréstimo de R$ 17,71 milhões para comprar o jatinho Phenom 505, , prefixo PP-HUC, que usa em seus deslocamentos. O crédito, tomado pela Brisair Servicos Técnicos Aeronáuticos Ltda, empresa pertencente a ele e à mulher, Angélica, foi obtido pela linha do Finame (financiamentos a máquinas e equipamentos), a juros de 3% ao ano", revela o jornalista Fernando Brito
O empresário e apresentador de TV Luciano Huck recebeu, do BNDES, um empréstimo de R$ 17,71 milhões para comprar o jatinho Phenom 505, , prefixo PP-HUC, que usa em seus deslocamentos. O crédito, tomado pela Brisair Servicos Técnicos Aeronáuticos Ltda, empresa pertencente a ele e à mulher, Angélica, foi obtido pela linha do Finame (financiamentos a máquinas e equipamentos), a juros de 3% ao ano, 5 meses de carência e outros 114 meses para pagamento, funcionando o Itaú como operador do financiamento.
Seus sócios, como também está nos dados da Receita, são Luciano Huck e Angélica Kysivikis Huck.
A imagem do avião, aí de cima, foi tomada pelo fotógrafo e entusiasta de aviação Bruno Ramm, logo após pousar, em 15 de junho de 2016, no Aeroporto de Canela (RS), vindo do Rio de Janeiro. O documento que lhe atesta a propriedade está no Registro Aeronáutico Brasileiro.
Espero que Luciano não reaja como fez em 2005, quando mandou uma carta agressiva para a Revista Contigo, de fofocas de “celebridades” desmentindo o que ela publicara: que ele havia comprado um helicóptero de R$ 1 milhão de reais, na época, e escolhido prefixo PR-KIM para homenagear o filho.
Queixou-se em termos duros da revista, a quem acusou de publicar “informação infundada, sem critérios jornalísticos de apuração e publicada de forma não responsável e que pode, de alguma forma, prejudicar a paz e tranqüilidade que eu e minha esposa esperamos poder construir e proporcionar para nosso filho. Nós esperamos que ele tenha uma infância normal e feliz.
Ele mesmo admitia, porém,  que o helicóptero era da Brisair e que era um dos sócios da empresa. A informação, portanto, não tinha nada de infundado.
E tanto era assim que, partindo dela, resolvi procurar aeronaves com prefixo HUC e…bingo!
Pega pela vaidade pueril, a compra com financiamento subsidiado, desmonta o discurso do “é meu porque comprei com o meu dinheiro”. Não, foi com o nosso, a juros subsidiados. Se eu quiser comprar um carro popular, vou pagar 25% ao ano. Huck, nos mesmos 12 meses, paga 3% com sua empresa que nem mesmo tem a atividade de táxi aéreo no registro. Se ele a aluga, deve ter as notas fiscais, pois não? Duvido.
Alguém que “estuda” ser Presidente da República tem de dizer o que acha disso. Não vale, como os juízes fizeram com o  auxílio-moradia, apenas dizer que ‘é legal” e se “estão dando, eu pego”. Não se está chamando de ilegal, mas de imoral.
E, por favor: nada de alegar “informações infundadas’, ok? Os documentos estão linkados, são públicos e oficiais.

Felipe Conceição não resiste a mais uma queda e deixa o comando do Botafogo

Decisão é comunicada por diretor de futebol Anderson Barros logo após a derrota para o Flamengo nas semifinais da Taça Guanabara. Eliminação para Aparecidense na Copa do Brasil pesou.

Felipe Conceição não resiste a mais uma queda e deixa o comando do Botafogooi curta a passagem de Felipe Conceição no comando do Botafogo. Mais precisamente sete jogos. O treinador deixou o comando do Alvinegro após a derrota de 3 a 1 para o Flamengo nas semifinais da Taça Guanabara. O comunicado foi feito logo após o fim do jogo, pelo diretor de futebol alvinegro, Anderson Barros. Conceição sequer deu a tradicional entrevista coletiva pós-partida.

- Felipe Conceição não é mais o treinador da equipe principal. Ao longo da próxima semana, nós estaremos anunciando nosso novo comandante - disse o diretor de futebol.
Em sete jogos, foram duas vitórias, três empates e duas derrotas, aproveitamento de 42,8%. Conceição estava com o cargo ameaçado desde a surpreendente eliminação na 1ª fase da Copa do Brasil para a Aparecidense na última terça-feira.
- É um somatório de situações. Quando tomamos uma decisão quanto ao Felipe Conceição, um profissional jovem, que vem buscando seu espaço na sua carreira, infelizmente esse somatório, os resultados, acabaram influenciando em nossa decisão - explicou Barros.
Felipe Conceição deixa a equipe principal, mas não necessariamente está fora do Botafogo. Anderson Barros não descarta que o agora ex-treinador alvinegro assuma outra posição no clube. A decisão será tomada ao longo da semana, assimo como nome do novo técnico.
- O Felipe tem uma história dentro do clube, como atleta, como profissional. Infelizmente as coisas não aconteceram. Eu disse a ele nesse momento que estaríamos conversando para que tomássemos a melhor decisão. Há uma série de variáveis que podem acontecer ao Felipe, assim como seu auxiliar. Mas preferimos decidir com calma durante a semana. A única decisão que nós temos é que ele não é mais o comandante da equipe principal.
Anderson Barros evitou citar nomes de substitutos:
- No futebol não há nada que se parta do zero, há sempre uma discussão, há sempre possibilidades, e vamos trabalhar para suprir essa necessidade. Não vou especular nenhum nome nesse momento.
O técnico de 38 anos foi anunciado pelo Botafogo em 23 de dezembro do ano passado para substituir Jair Ventura, que trocou o clube pelo Santos. Conceição foi jogador do Alvinegro nos anos 2000, quando era conhecido como Felipe Tigrão. Em 2013, retornou ao clube para treinar as categorias de base.
Ganhou destaque em 2015, quando levou a equipe sub-17 à decisão da Copa do Brasil da categoria. No ano seguinte, foi incorporado à comissão técnica do elenco profissional, como auxiliar técnico.

 

O 'lagostim de mármore', espécie mutante que clona a si própria e se espalha pelo mundo

Por BBC
Uma única fêmea de aquário deu origem à nova espécie (Foto: Chris Lukhaup/DKFZ)Uma única fêmea de aquário deu origem à nova espécie (Foto: Chris Lukhaup/DKFZ)
Depois de sequenciar o DNA da espécie Procambarus virginalis, popularmente conhecida como 'lagostim de mármore', uma equipe de pesquisadores de vários países concluiu que todos os indivíduos existentes hoje são descendentes de uma única fêmea criada em cativeiro.
Esta fêmea passou por uma mutação e começou a se reproduzir de forma assexuada, clonando a si própria. Um estudo sobre o caso foi publicado nesta semana na revista científica Nature Ecology and Evolution.
Os clones, todos do gênero feminino, estão há três décadas produzindo filhas de si próprias e se expandindo pelo mundo.
Frank Lyko é biólogo molecular do Centro Alemão de Investigação em Câncer e um dos co-autores do estudo. Ele chamou o fenômeno, em um blog do site da revista Nature, de "invasão dos clones".
E não é para menos. Hoje em dia, o 'lagostim de mármore' é considerado uma espécie super-invasora, presente em várias zonas da Europa, África e Ásia, ameaçando ecossistemas lá presentes.

A mãe dos clones

"A origem do fenômeno, por enquanto, é desconhecida", escreveu Lyko. O biólogo também foi o responsável por descrever a espécie em 2015. Foi ele que escolheu o nome Procambarus virginalis, que em latim significa "lagostim ou caranguejo virgem".
A primeira vez que Lyko viu um exemplar da espécie foi em 2015, quando um criador lhe mostrou alguns animais que tinha comprado em uma feira de aquarismo na Alemanha.
Os então chamados "lagostins do Texas", escreveu Lyko no blog, "se propagaram rapidamente no aquário. Eram grandes e esteticamente agradáveis, o que os tornou populares entre os aquaristas".
Logo descobriu-se que um único indivíduo podia produzir centenas de ovos de uma vez. Poucos anos depois, o Procambarus virginalis já estava disponível em lojas de aquarismo em várias partes do mundo, e começaram a aparecer registros de populações selvagens, provavelmente graças à liberação por humanos.
Por enquanto, o que se sabe é que o primeiro indivíduo foi uma fêmea de cativeiro. Mas não está claro se ela viveu na Alemanha. Pode, inclusive, ter vindo dos Estados Unidos.
O 'lagostim de mármore' tem cerca de dez centímetros de comprimento (Foto: Chris Lukhaup/DKFZ) 
A 'lagostim de mármore' tem cerca de dez centímetros de comprimento (Foto: Chris Lukhaup/DKFZ)
É que os 'lagostins de mármore' são descendentes de animais de rio (Procambarus fallax), uma espécie endêmica do Estado da Flórida, nos EUA. Mas essa espécie se reproduz de forma sexuada (com macho e fêmea).
O que é certo é que, de alguma forma, uma fêmea de aquário sofreu uma mutação que a levou a ter três pares de cromossomos em vez de dois, como é o usual.
Em vez de apresentar má formações que a impedissem de sobreviver, esta fêmea desenvolveu a capacidade de produzir ovos, que se converteram em embriões e depois em lagostins fêmeas com os mesmos três pares de embriões.
Todas elas eram um clone da mãe, nascidas através de um processo conhecido como partenogênese.

Conquista do mundo

"Este único indivíduo fundou toda uma espécie, e agora temos bilhões deles em todo o mundo", disse o neurocientista Wolfgang Stein à revista National Geographic. Stein, pesquisador da Universidade do Estado de Illinois (EUA), participou do estudo de Lyko.
Entre 2007 e 2017, a equipe registrou a forma como a incidência do Procambarus virginalis em Madagascar aumentou dez vezes, deixando de ocorrer em uma área de 1 mil quilômetros quadrados para ocorrer em 100 mil quilômetros.
"Eles são encontrados em água mais ácida e mais alcalina; em água contaminada e na água limpa, e sempre têm a mesma composição genética", diz Stein.
Mapa de incidência do lagostim (Foto: Zen Faulkes/Google Maps)Mapa de incidência do lagostim (Foto: Zen Faulkes/Google Maps)
Os lagostins também conseguem se adaptar em diferentes condições ambientais, como mostra o mapa acima, elaborado pelo biólogo Zen Faulkes, da Universidade do Texas.
Por isso, a União Europeia e alguns Estados dos EUA proibiram a criação e uso da espécie, na tentativa de controlar a propagação.
Mas nem tudo é negativo na experiência com a espécie.
Segundo Lyko, o estudo do animal pode ajudar a entender melhor o câncer, inclusive os tumores desenvolvidos por humanos. Isto porque o câncer também é, ele próprio, uma mutação de células.
"Estamos vendo em câmera lenta, na evolução desses animais, algo que acontece durante as primeiras etapas da formação de um tumor", disse ele à National Geographic.

O Vereador Jarlis Adelino Lança Nas Redes Sociais Mais Um Canal Áudio Visual para a População Acompanhar os Trabalhos do Parlamentar na Câmara Municipal de Açailândia

O Vereador Jarlis Adelino do PMN lança mais um canal Áudio Visual para que a população acompanhem os trabalhos do parlamentar na câmara municipal de Açailândia.

A novidade foi divulgada pelo Vereador Jarlis Adelino atraves das redes sociais na tarde desse sabado 10 de fevereiro de 2018.

Confira o portal

http://videosjarlisadelino.blogspot.com.br/

fonte: ASSCOM/Ver. Jarlis Adelino

Açailândia: Vereador Jarlis Adelino (PMN) Fala Sobre a Notificação Recebida Pelos Feirantes da Vila Ildemar

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Açailândia: Processo de Realocação das Famílias do Pequiá de Baixo continua se arrastando

Sem a ação dos Órgãos Governamentais, novamente as indústrias do setor siderúrgico são penalizadas.
























O processo de realocação de 314 famílias moradoras do Pequiá de Baixo, em Açailândia, no sul do Maranhão, coordenado pelo Ministério Público do Estado, que deveria ter sido concluído desde o ano passado continua se arrastando e estendendo a queda de braço entre moradores e as empresas siderúrgicas que ainda resistem à crise econômica no Distrito Industrial do município.
Na semana passada, após nova denúncia de moradores da comunidade do Pequiá de Baixo, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente – SEMA, acionou as siderúrgicas Viena e Gusa Nordeste a fim de responsabiliza-las pela suposta poluição, advinda das atividades de armazenamento, transporte de minério de ferro, carvão, e, especialmente, da produção de ferro gusa, cimento e energia termoelétrica, bem como o acondicionamento dos resíduos tóxicos e incandescentes. A nova denúncia dos moradores à SEMA, relata que os supostos danos socioambientais atingem uma população de cerca de 1,1 mil pessoas que residem no distrito industrial do Pequiá de Baixo e, também, as margens da BR-222, na faixa de segurança do DNIT.
O SIFEMA – Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão afirma que há mais de 25 anos as empresas siderúrgicas atuam na localidade investindo na instalação de filtros, reaproveitamento de resíduos, autossuficiência energética, entre outras medidas autossustentáveis com impacto ambiental positivo.
“O setor siderúrgico maranhense enfrenta a mais grave crise de sua história e com o fechamento de 5 indústrias siderúrgicas no estado. Mas, mesmo assim, as duas empresas que ainda resistem nunca cessaram os investimentos em medidas de mitigação de impacto ambiental. Isso vem sendo comprovado aos órgãos fiscalizadores e de justiça regularmente. Além do esforço ambiental, as empresas permaneceram com seus investimentos sociais, especialmente, no que se refere a compromissos assumidos por meio de termo de ajustamento e acordo firmados junto ao Ministério Público para a realocação das mais de 314 famílias que, durante anos ocuparam irregularmente a área do distrito industrial do Pequiá de Baixo e a faixa de segurança do DNIT, ao lado da BR-222. Em mais de dez anos de negociações e acordos, o SIFEMA, que representa as empresas, que já investiram mais de R$ 2,235 milhões  na compra de nova área para realocação das famílias, elaboração de projeto urbanístico das casas, entre outras despesas. Entretanto, é válido ressaltar que outros parceiros envolvidos no processo precisam cumprir a sua parte e responsabilidades. A exemplo da Caixa Econômica Federal”, declara o presidente do Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão, Cláudio Azevedo.
Claudio Azevedo
Cláudio Azevedo destaca que as empresas do setor doaram desde  2007, a área conhecida como Sítio São João, terreno de 38 hectares escolhida pelos moradores do Pequiá às margens da BR-222, no valor de R$ 1 milhão à época, para o reassentamento das famílias do Pequiá de Baixo. Além disso, as empresas custearam a contratação da Empresa USINA – Centro de Trabalhos para o Ambiente Habitado para elaboração do Projeto Urbanístico – Habitacional, exigido pela Caixa Econômica Federal para execução do reassentamento das famílias na área escolhida. O projeto custou R$ 450.000,00, e permitiu a aprovação pelo Ministério das Cidades, através da portaria 684, publicada no Diário Oficial da União de 31 de dezembro de 2015, que incluiu a área de reassentamento no programa Minha Casa, Minha Vida. “Fizemos ainda o repasse de R$ 750 mil para a Associação Comunitária dos Moradores do Pequiá, com o aval do Ministério Público de Açailândia, para custear contrapartida dos moradores, exigida pela Caixa Econômica Federal – CEF dos moradores”, completa Azevedo.
Com a última quantia doada, o sindicato do setor já havia manifestado que estaria, a partir daquele momento, eximindo-se de qualquer contribuição financeira futura referente ao Projeto de Reassentamento, considerando todo o aporte já realizado, tomando por base o acordo registrado no Termo de Compromisso assinado pelos representantes das empresas, moradores e Ministério Público. “Apesar disso, as empresas continuam sendo denunciadas e cobradas injustamente”, enfatiza Cláudio Azevedo.
“As empresas fizeram até o momento o papel do poder público. Se o processo está em fase bem avançada junto à Caixa Econômica Federal, deve-se exclusivamente às empresas siderúrgicas, que nunca mediram esforços para a realocação urgente das 314 famílias”, afirma o presidente do SIFEMA.
Fonte: SIFEMA - Sindicato das Indústrias de Ferro Gusa do Estado do Maranhão



Trabalhador acima de 60 anos começa a receber PIS/Pasep hoje

creditados nas contas bancária sna noite desta segunda-feira (22)

Os trabalhadores a partir de 60 anos de idade e que têm conta corrente ou poupança individual na Caixa Econômica Federal (Caixa) ou no Banco do Brasil (BB) receberão hoje (22) as cotas dos fundos do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).
Pagos a pessoas dessa faixa etária que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988, os valores serão creditados nas contas bancária sna noite desta segunda-feira (22).
Para os demais trabalhadores que não são correntistas dos dois bancos públicos, os saques poderão ser feitos a partir da próxima quarta-feira (24). A previsão é de que 4,5 milhões pessoas tenham direito a um total de R$ 7,8 bilhões referentes a essas cotas, sendo 2,7 milhões de pessoas cotistas do PIS e 1,8 milhão do Pasep.
Há alguns anos, o trabalhador só tinha acesso à cota quando completasse 70 anos, se aposentasse ou tivesse doença grave ou invalidez. A partir da Medida Provisória nº 813, publicada ao final de dezembro do ano passado, o benefício foi estendido a mulheres a partir dos 62 anos de idade e a homens com mais de 65.
Os dois programas foram criados na década de 1970. O PIS tem a finalidade de integrar o empregado do setor privado e o desenvolvimento da empresa, enquanto o Pasep reune arrecadações da União, de estados, municípios, Distrito Federal e territórios destinadas aos empregados do setor público. A Constituição de 1988 trouxe mudanças quanto a esse tipo de recurso, estruturando o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).
Com as regras atualmente em vigor, quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque, uma vez que o FAT distribui quantias reservadas ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Saque

Por meio dos sites http://www.caixa.gov.br/cotaspis e http://www.bb.com.br/pasep é possível consultar se há saldo disponível para saque. Nas páginas, o trabalhador pode visualizar a data de início do pagamento e os canais disponíveis, além da melhor opção de pagamento.
Os beneficiários do PIS com valor até R$ 1,5 mil poderão fazer o saque nas unidades de autoatendimento da Caixa, utilizando apenas a senha do Cartão do Cidadão. Valores entre R$ 1,5 mil e R$ 3 mil podem ser sacados no autoatendimento, unidades lotéricas e da Caixa Aqui, devendo apresentar também um documento de identificação oficial com foto. Valores acima de R$ 3 mil poderão ser retirados apenas nas agências da Caixa, também com um documento de identificação com foto.
O saque das cotas do Pasep pode ser feito nas agências do Banco do Brasil, com apresentação de documento de identificação oficial com foto. Os beneficiários com saldo de até R$ 2,5 mil podem solicitar o envio a outra instituição financeira, sem custos, pela internet ou pelos terminais de autoatendimento do banco.
O saque poderá ser feito por outra pessoa que não seja o beneficiário, mediante procuração particular, com firma reconhecida, ou por instrumento público que contenha outorga de poderes para solicitação e saque de valores do PIS/Pasep.
Herdeiros dos beneficiários das cotas também estão autorizados a realizar o saque, sem a necessidade de seguir o calendário estabelecido. No caso de falecimento do cotista, os herdeiros podem se dirigir a qualquer agência da Caixa – no caso do PIS – ou do Banco do Brasil – para recebimento do Pasep -, portando um documento oficial de identificação e um documento que comprove sua condição legal de herdeiro.

Criança é arremessada de brinquedo inflável na Esplanada do Mineirão

Um menino de 10 anos foi internado em estado grave no Hospital João XXIII após ser arremessado de um brinquedo inflável em um parque instalado na Esplanada do Mineirão, na Pampulha, em Belo Horizonte. 
Segundo a Polícia Militar (PM), o gerente informou que, pouco antes das 19h, um vento repentino levantou e jogou o brinquedo com a criança em seu interior para o lado da Esplanada. A criança foi arremessada, com o brinquedo, de uma altura de três andares (aproximadamente 10 metros de altura).
Funcionários e pessoas que estavam no local prestaram os primeiros socorros ao menino. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou a criança ao Hospital Odilon Behrens e de lá ela foi transferida para o João XXIII.
Adriana de Oliveira Vasconcellos, mãe do garoto, informou ao Estado de Minas que o filho está em estado grave, sedado e que respira com ajuda de aparelhos. A criança sofreu uma lesão no pulmão que ocasionou sangramento no órgão e está com inchaço e hemorragia no cérebro. "Ele está internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e está sendo monitorado. Foi uma queda de uma altura muito alta e na hora ele não estava nem conseguindo respirar e precisou ser entubado. Ele fez exames de imagem que mostraram os sangramentos no pulmão e no cérebro e os médicos fizeram a drenagem," explicou a auxiliar de serviços administrativos de 29 anos. 
 
Adriana informou, também, que o filho não precisou passar por nenhuma cirurgia, mas que os médicos não descartaram a necessidade de algum procedimento durante o período em que a criança ficar sob monitoramento. Abalada com o ocorrido, a mulher disse que a família deve processar os responsáveis pelo brinquedo. "Vamos procurar os nossos direitos sim, porque é um absurdo o que aconteceu," disse a mãe que não estava na Esplanada do Mineirão no momento do acidente. Adriana chegou ao estádio depois que o pai da criança, com quem o garoto estava, ligou para ele informando sobre o ocorrido. A família mora em Justinópolis, em Ribeirão das Neves. 
A Polícia Civil informou que realizou perícia nesta manhã no local em que ocorreu o acidente, na Esplanada do Mineirão. Conforme a corporação, a ocorrência ainda está em andamento e, tão logo for encerrada pela Polícia Militar, um inquérito deverá ser aberto para investigar o ocorrido. 

 Parque e Mineirão lamentam o acidente 

 O parque Funny Planet divulgou uma nota lamentando o acidente. "A operação montada na Esplanada do Mineirão conta com todas as autorizações necessárias conforme legislação vigente  e cláusulas do contrato de locação do espaço. Imediatamente após o incidente, a criança foi socorrida pelo Samu e encaminhada ao Hospital de Pronto-Socorro", diz a nota da empresa. "Neste momento, os esforços da administração do parque estão direcionados à assistência à família da vítima, bem como a apuração dos fatos junto aos órgãos competentes", finaliza. 
  
O Mineirão também se posicionou sobre o acidente por meio de uma nota e informou que o parque possuía alvará e as licenças de funcionamento. "O Mineirão lamenta profundamente o incidente ocorrido na tarde desse domingo na Esplanada. A equipe de Segurança do estádio acionou atendimento imediatamente, os primeiros socorros foram prestados e a criança foi levada para o hospital. O parque foi montado e é explorado por uma empresa especializada, possui alvará, licenças e autorizações de funcionamento exigidos pelos órgãos competentes."
 
Ainda na nota, o estádio informou que prestará toda a solidariedade à família. "O Mineirão não poupará esforços até que os motivos sejam esclarecidos e reforça que acompanha o caso de perto, está à disposição da família e oferece apoio irrestrito para qualquer necessidade," diz o texto.

Sede da Globo é ocupada contra o golpe

 
O Levante Popular da Juventude ocupou, nesta manhã, a sede da Globo, no Jardim Botânico; "se a Globo condena o Lula sem provas, o povo condena a Globo"; responsável pelo golpe militar de 1964, a Globo teve também papel decisivo no golpe de 2016, que derrubou uma presidente honesta e instalou uma quadrilha no poder; agora, a serviço dos Estados Unidos e das multinacionais do petróleo, que já levaram grande parte do pré-sal, a Globo tenta impedir o ex-presidente Lula, favorito em todas as pesquisas, de participar das eleições de 2018 e ainda ameaça seus filhos; "o povo vai votar", avisa o Levante
Responsável pelo golpe militar de 1964, do qual se desculpou com 50 anos de atraso, a Globo teve também papel decisivo no golpe de 2016, que derrubou uma presidente honesta e instalou uma quadrilha no poder.
Agora, a serviço dos Estados Unidos e das multinacionais do petróleo, que já levaram grande parte do pré-sal, a Globo tenta impedir o ex-presidente Lula, favorito em todas as pesquisas, de participar das eleições de 2018. Na capa de Época deste fim de semana, a empresa dos Marinho também ameaça Lula e diz que a Lava Jato irá se focar nos filhos do ex-presidente neste ano.

Evo Morales confirma plano de estender seu mandato até 2025 na Bolívia


O presidente da Bolívia, Evo Morales, durante sua mensagem anual à nação perante a Assembleia Nacional, em La Paz, na segunda-feira (22) (Foto: HO/Bolivian Presidency/AFP) 

O presidente da Bolívia, Evo Morales, celebrou nesta segunda-feira (22) doze anos no governo, confirmando diante do Congresso sua decisão de permanecer no poder até 2025.
"Em doze anos transformamos estruturalmente o país, somos um país com maior justiça social (e agora) olhamos para o futuro com maior otimismo", disse Morales.
Seu vice-presidente, Álvaro García, foi mais específico: "como Estado, com o presidente Evo tomamos a decisão de tornar a Bolívia em uma Bolívia industrial antes de celebrarmos o bicentenário da pátria em 2025", afirmou em discurso na mesma cerimônia.
Enquanto isso, do lado de fora do Congresso, em La Paz, dezenas de pessoas protestaram contra a decisão de Morales de voltar a se candidatar nas eleições de 2019. Em outras cinco regiões do interior milhares de pessoas também se manifestaram com o slogan "não à re re re-eleição".
A oposição e as organizações civis se opõem ao desejo do mandatário de ser reeleito até 2025, depois que no final do ano passado foi favorecido por uma decisão do Tribunal Constitucional que deu aval à sua nova candidatura, apesar do resultado em um referendo popular que em 2016 o negou nas urnas essa possibilidade.

Advogado de Lula entrega documento a desembargador que irá julgar recurso no processo do triplex


Cristiano Zanin Martins, advogado de Lula, em visita ao TRF-4, em Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV) 
Cristiano Zanin Martins, advogado de Lula, em visita ao TRF-4, em Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV)
A dois dias do julgamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo do triplex no Guarujá, o advogado do petista, Cristiano Zanin Martins, esteve na tarde desta segunda-feira (22) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em Porto Alegre, onde será realizada a sessão na quarta (24).
Zanin fez a entrega de uma peça jurídica chamada memorial ao desembargador Leandro Paulsen, que é presidente da 8ª Turma, responsável pelo julgamento. "A entrega dos memoriais aos desembargadores faz parte do julgamento do colegiado. É um resumo escrito do que os advogados vão apresentar", afirmou Zanin.
Na sessão do julgamento, cada advogado terá 15 minutos para fazer a sustenção oral. Nem sempre o tempo na tribuna é suficiente para o advogado. O memorial seria um complemento.
"O nosso recurso tem cerca de 500 páginas, que aponta uma série de ilegalidades cometidas, não só na sentença, mas em todo o processo em primeira instância, e o memorial é uma forma de resumir e destacar alguns pontos fundamentais desse recurso", completou ele.
A apelação da defesa de Lula tem ao todo 491 páginas. Os advogados defendem que não há provas contra Lula e que "a OAS sempre foi e continua sendo a proprietária do triplex".
O documento ainda será entregue aos demais desembargadores da 8ª Turma, João Pedro Gebran Neto e Victor dos Santos Laus.
"A nossa expectativa é a de que o recurso seja acolhido porque acreditamos na força jurídica, nos argumentos e fundamentos que foram apresentados ao tribunal", concluiu Zanin. 
O recurso apresentado pelo ex-presidente Lula da Silva no processo do triplex será julgado a partir das 8h30 da próxima quarta-feira (24) pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), segunda instância das ações da Operação Lava Jato. O caso será analisado pelos três desembargadores que integram a 8ª Turma.
Apenas este processo, que possui outros seis réus, está na pauta do dia 24. O G1 vai transmitir o julgamento ao vivo.
Lula foi condenado na primeira instância pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na sentença, Moro sustenta que o ex-presidente ocultou a propriedade do triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo, e que o imóvel foi recebido como propina da empreiteira OAS em troca de favores na Petrobras.
Segundo o TRF-4, somente os advogados dos réus e profissionais envolvidos no processo - representantes do Ministério Público Federal (MPF) e servidores, por exemplo - acompanharão o julgamento na sala. Os demais, como jornalistas e autoridades credenciadas, poderão assistir à sessão em outra sala, por meio de um telão.
No mesmo processo há outros dois réus: o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, condenado em primeira instância a 10 anos e 8 meses de prisão; e o ex-diretor da área internacional da OAS, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, condenado a 6 anos.
A defesa do ex-presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, absolvido em primeira instância, requer a troca dos fundamentos da sentença.
O MPF recorre ainda das absolvições de três executivos da OAS: Paulo Roberto Gordilho, Roberto Moreira Ferreira e Fábio Hori Yonamine.